Bem dotados

 
 

     A utilização do vácuo não é novidade. Os primeiros registros do seu uso já tem quase cem anos. Inicialmente, a sua indicação era para casos de impotência, pela observação que desencadeava congestão vascular, deste modo melhorando a capacidade de desempenho sexual.

     Otto Ledever era um brilhante e ambicioso engenheiro austríaco. Por sua capacidade desenvolveu um verdadeiro império econômico. Ele tinha um passatempo que lhe ocupava os fins de tarde, a funilaria. Reporte-se a 1913, um ano antes da 1ª guerra mundial. A turbulência daqueles dias pré guerra não lhe preocupava. Otto era um homem sensual, com fantasias e fetiches constantes. Se interessava por métodos que lhe pudessem dar maior sensação, prazer e um membro maior. Da conjunção do seu passatempo de funileiro com as suas ambições sexuais, desenvolveu um sistema de vácuo, que foi patenteado em 1917.

     Apesar de ser um modelo bastante simples, o princípio de funcionamento de todos os tipos de aparelhos de vácuo que hoje dispomos é o mesmo.

     Entre todos os sistemas de tração do pênis, o vácuo ainda é o mais utilizado. O seu uso foi difundido a partir de pesquisas efetuadas na Inglaterra pelo Dr. Robert Chartham em 1975. Na época ele desenvolveu um tubo plástico ao qual acoplava através de uma mangueirinha a uma bomba de vácuo manual, semelhante às bombas dos aparelhos de medir a pressão. Na realidade a diferença com o dispositivo desenvolvido por Otto Lederve era a que o deste, o tubo que consiste na câmara de pressão era feito em folha metálica. O pênis era colocado dentro deste tubo plástico e criava-se uma pressão negativa pelo acionamento da bomba de pressão que ia sugando o membro e o distendendo. Esta distensão atuaria no pênis da mesma maneira como um lutador de caratê vai alongando as suas articulações.

     A partir de experiências em voluntários, o Dr. Chartham desenvolveu um método que compreendia, segundo ele, quatro partes. Pela sua importância histórica e pelo pioneirismo apresentaremos a seguir as ponderações do Dr. Chartham sobre o seu método.

     Exercícios: os exercícios servem para fortalecer e desenvolver os músculos do períneo, assim como também os outros músculos que atuam na ereção do pênis e na sua manutenção. São, por exemplo, os músculos do abdome, das coxas e das nádegas.

     Compressas quentes: elas servem para aquecer o pênis, causando a dilatação dos vasos sangüíneos, permitindo temporariamente um aumento de volume de sangue contido no pênis.

     Massagem: ela também ajuda na vascularização (aumento do volume de sangue) do pênis. A diferença é que as massagens provocam um aumento permanente da vascularização.

     O Extensor: este extensor é um aparelho de sucção. A função dele também é a de aumentar a vascularização, só que desta vez reduzir a pressão de ar sobre o corpo do pênis.

     Para que o método dê resultado, é necessário que se obedeça a certas regras. Durante as três primeiras semanas, você vai precisar se dedicar pelo menos uma hora por dia e depois disso deve aumentar para uma hora e meia, sendo que o tratamento não pode ser interrompido. Está claro que nos primeiros dias você não notará nenhuma diferença, pois estas só costumam ser notadas por volta da quarta semana. O tratamento todo leva doze semanas.

     Deve ficar claro que este método não deve ser utilizado por pessoas que no momento estejam sofrendo de doenças genitais ou possuam algum problema congênito. Esses devem consultar um médico. Alerta-se também que você deverá estar em boa forma física, pois do contrário não conseguirá acompanhar o método. A água das compressas não deverá estar mais quente do que a temperatura normal de um banho. A massagem também é extenuante e portanto não vá tentar diminuir o tempo do tratamento, pois poderá ter problemas. Principalmente o extensor não deve ser adaptado a nenhuma bomba de vácuo possante.


     Os exercícios


     1º) O primeiro exercício consiste em contrair repetidamente os músculos que circundam a raiz do pênis e a bexiga. A maneira de se fazer isso é "espremer" o pênis do mesmo jeito que você costuma fazer quando acaba de urinar, ou quando deseja (ou precisa) conter repentinamente a urina. Aumentar a força destes músculos significa:

     - Músculos mais fortes, que ajudam a conter a saída do sangue de dentro do pênis durante a ereção.

     - O ato de "espremer" dará ao pênis força para se manter com a glande apontando para cima.

     - As contrações internas serão mais poderosas, o que aumentará o poder do orgasmo.

     - O desenvolvimento dos músculos está intimamente ligado ao aumento da vascularização. Você poderá alcançar uma ereção mais rapidamente.


     2º) Procure informações num clube ou numa academia de ginástica sobre exercícios para fortalecer os músculos das coxas, das nádegas e do abdômen. Pratique-os diariamente, de acordo com a sua capacidade física.


     Compressas quentes

   

     A água deve estar na temperatura normal de uma ducha quente. Mergulhe uma toalha de mão na água e enrole-a em volta do pênis. Quando esfriar repita a aplicação.


     Massagens


     É sempre bom usar um creme lubrificante para evitar irritações. Não use pastas mentoladas. Enquanto o pênis ainda estiver aquecido por causa das compressas, você deve "ordenhá-lo" como um fazendeiro faz com as tetas da vaca, usando as duas mãos alternadamente. Você deve estar bem sentado para fazer as massagens.

     Depois, segure o pênis com qualquer uma das mãos exatamente da maneira contrária àquela com que você se masturba: o polegar deve encostar na bolsa escrotal. Force o pênis cuidadosamente para longe e para perto do corpo. Isto permitirá maior vascularização na ponta do pênis. Agora, alternando as mãos, proceda como se você estivesse se masturbando apenas na direção inversa à da barriga ( puxe para fora ).

     A massagem deve começar durando dois minutos por dia, até chegar progressivamente aos dez minutos na segunda semana. A partir da terceira semana, aumente para quinze minutos e permaneça assim até o final do tratamento. Você deve apertar também gradativamente o pênis com mais força à medida que passar o tempo. No começo você terá ereções involuntárias, mas logo o seu pênis se acostumará com a massagem.


     O extensor


     O extensor é um tubo de plástico com uma extremidade ligada por uma mangueirinha a uma bombinha de vácuo manual semelhante às bombas dos aparelhos de medir a pressão. Na outra extremidade você adapta uma peça de borracha que contém um orifício onde o pênis deve ser introduzido. A medida que você bombeia, o vácuo que se forma suga o seu pênis, aumentando o seu tamanho. Com o tempo, esta vascularização excessiva causa um certo afastamento do tecido muscular e os espaços vagos são preenchidos com sangue.


     Os resultados apresentados em sessenta e quatro voluntários pelo Dr. Chartham com os seus comentários foram os seguintes:


     Pênis com aumento perceptível            87, 5%

     Aumento do comprimento médio do pênis    16, 9%

     Aumento do diâmetro médio do pênis       15, 88%


     Menor aumento do comprimento    2, 6 cm

     Maior aumento do comprimento    3, 8 cm

     Menor diâmetro alcançado        1, 4 cm

     Maior diâmetro alcançado        3, 1 cm


     "Todos os participantes tiveram um aumento considerável de seu pênis. É claro que as características de cada pessoa determinam os resultados obtidos. A tabela mostra melhor as diferenças que podem haver entre as fases do método, mas, de qualquer forma, você realmente aumentará o tamanho do seu pênis. Este método é simples, mas deve ser seguido à risca, e se você tiver a possibilidade de obter supervisão médica, melhor para você e para o seu pênis".

     As exigências destas observações, na época, não foram as necessárias , com um rigor científico, para que pudesse emitir decisões definitivas e incontestáveis. Hoje, dispomos de aparelhos que ainda são acionados pela bomba de pressão, mas também, temos aparelhos no qual o vácuo se desenvolve por motores elétricos, e até, alguns, com controle eletrônico da pressão a ser desenvolvida .


     Alguns Aparelhos masculinos e femininos  disponíveis na Erosmania

     http://www.erosmania.com.br/produtos.asp?cat=113


     TÉCNICAS UTILIZADAS PARA O AUMENTO DA SENSIBILIDADE DO CLITÓRIS E A IMPOTÊNICA FEMININA, CONSEQUENTEMENTE GERANDO UM AUMENTO DA QUANTIDADE E INTESIDADE DO ORGASMO.


     Pesquisas revelam que seis em cada dez brasileiras são infelizes na cama, enquanto entre os homens essa proporção cai de três para dez. Esta constatação, no entanto, não é proporcional ao desenvolvimento de estudos para chegar a medicamentos que possam auxiliar a mulher na busca do prazer.

     Duas novidades, no entanto, desenvolvidas por pesquisadores norte-americanos, dão esperança às mulheres que não conseguem ter orgasmo. Depois do Viagra, a pílula contra a impotência masculina, agora é a nossa vez de testar as descobertas para o sexo feminino.


     A primeira é uma versão em creme do Viagra, desenvolvida por estudiosos da Universidade de Nova York. A outra é EROS, uma bomba a vácuo, eletrônica, o primeiro dispositivo para a mulher com disfunção sexual, que acaba de ser aprovado nos Estados Unidos.


     BOMBA

     Semelhante à um aparelho que já existe há várias décadas para os homens, a bomba Eros acaba de ser aprovada pela Food and Drug Administration (FDA), o órgão que fiscaliza alimentos e remédios nos Estados Unidos. Trata-se do primeiro dispositivo para mulheres com disfunção sexual. É uma bomba a vácuo, eletrônica, com uma espécie de dedal na ponta que, acoplado ao clitóris, facilita a irrigação sangüínea do órgão.


     Enquanto no homem o aporte de sangue em direção ao pênis provoca ereção, na mulher causa o intumescimento do clitóris e a lubrificação da vagina. Experiências feitas com a bomba em 15 mulheres, revelaram que todas ficaram excitadas. Entre as que apresentavam disfunção hormonal, 100% apresentaram aumento de sensibilidade, 80% do aumento do prazer e 73% no aumento da lubrificação vaginal.


     A Eros é ainda um alento para quem está próximo da menopausa ou já passou por esta fase (quando pára a produção de hormônios e reduz o interesse sexual) ou com doenças características da terceira idade, como diabetes.

 

Bem dotados - penis tamanho grande